Cases de Sucesso 

UTI Virtual
Hospitais de Alagoas

Em virtude da pandemia da COVID-19, muitos médicos intensivistas que pertenciam aos grupos de risco foram afastados do trabalho.

Contudo, visando atender ao grande volume de pacientes internados em UTIs e diante do efetivo reduzido de profissionais, o Hospital do Coração de Maceió (AL) estruturou uma central de telemedicina que permitiu que os médicos intensivistas de maior experiência auxiliassem os profissionais que seguiram atuando nas UTIs.

Assim, além da plataforma MedKortex, foram utilizados os nossos carts de telemedicina.

Telemedicina nas UBSs do Município de São Paulo

Os encaminhamentos para diferentes especialidades médicas, assim como o número reduzido de profissionais, levaram a um aumento na demora no atendimento especializado da população do Município de São Paulo.

Assim, diante do desafio de disponibilizar acesso à médicos especialistas para as diversas regiões do município de São Paulo, reduzir a fila e aumentar os níveis de resolutividade na atenção primária, a SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina) estruturou a primeira central de telemedicina do município de São Paulo.

Para tal, a plataforma de telemedicina MedKortex foi implementada nas UBSs, onde foram criados ambientes que possibilitaram aos médicos da atenção básica, em conjunto com especialistas, analisar e discutir os casos e compartilhar informações, permitindo que priorizassem ou resolvessem cada caso de forma mais eficiente e eficaz.

L2D

Buscando ampliar sua carteira de clientes e prestar serviços em nível nacional sem perder a qualidade, a L2D, empresa prestadora de serviços médicos, desenvolveu uma central de telemedicina para fornecimento de segunda opinião médica a diversos municípios do país.

 

Assim, utilizando a plataforma de telemedicina MedKortex, foram criados ambientes para atender cada localidade, além de uma estrutura que permite a interação entre os profissionais alocados na unidade de saúde e os especialistas da central da L2D. Isso permitiu a otimização dos atendimento e um aumento na resolutividade dos casos.

Tele AVC
Hospital Ana Costa

Localizado no litoral sul de São Paulo, o Hospital Ana Costa visava melhorar o atendimento oferecido aos pacientes que chegavam com suspeita de AVC, bem como proceder com o tratamento trombolítico quando necessário. Para tanto, seria necessário o suporte de uma equipe remota de neurologistas.

 

Como solução, foi implantado um cart de telemedicina, com controle remoto à distância, e a solução Tele AVC, ambos da GetConnect. Com isso, o atendimento de neurologia passou a ser realizado à distância, por uma equipe com disponibilidade 24x7, e que presta suporte remoto integral ao paciente.

Tele AVC
HMU Guarulhos

Sem uma equipe de neurologistas com disponibilidade 24x7, o Hospital Municipal de Urgências de Guarulhos, em São Paulo, buscava alternativas para viabilizar o atendimento a pacientes que chegassem com suspeita de AVC, bem como oferecer o tratamento trombolítico quando necessário.

 

Assim, foram implantados o cart de telemedicina e a solução Tele AVC, ambos da GetConnect, que permitiu o serviço de neurologia remoto, realizado por uma equipe alocada no Hospital Pimentas Bonsucesso, e que passou a prestar todo o suporte aos pacientes com disponibilidade 24x7.

Transmissão de Sinais Vitais e Videoconferências em Unidades Móveis de Resgate

A CCR, empresa brasileira de concessão de infraestrutura, transportes e serviços, é responsável por prestar suporte de atendimento pré-hospitalar (APH) nas rodovias sob sua gestão.

Assim, diante da necessidade de transmitir os sinais das vítimas de acidente para uma central de apoio, onde, por meio de um canal de videoconferência integrado ao Hospital Israelita Albert Einstein, será prestada a segunda opinião médica, foi implantada a plataforma de telemedicina da GetConnect associada a um dashboard (Qualcomm Life/Capsule).

 

Por meio dessa solução, todos os sinais vitais captados pelo monitor multiparâmetro, instalado na ambulância que realizará o transporte da vítima, serão exibidos de forma online e, com os dados exibidos remotamente, o médico alocado na central CCR, passou a acompanhar o paciente, além de estabelecer uma videoconferência criptografada com o veículo e a unidade de saúde.

Segunda Opinião e Regulação
Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo

Responsável pela CROSS, central de regulação de leitos no Estado de São Paulo, o Governo paulista tinha como desafio integrar a central aos diversos pontos solicitantes, estabelecendo um acesso imediato por videoconferência, para segunda opinião médica, bem como a regulação, com o objetivo de diminuir os casos de pacientes itinerantes e resolver casos urgentes de forma urgente e ineficaz.

E, além dos pontos solicitantes, três hospitais de referência do Estado – Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e Hospital São Paulo –, também deveriam participar dessa rede.

Como solução, foi implantado o cart completo de telemedicina em todas as unidades, com a utilização da plataforma de telemedicina da GetConnect. Além disso, na Cross foi instalada uma central avançada de telemedicina, com estações focadas em receber as demandas dos solicitantes, com disponibilidade 24x7 e comunicação direta com os hospitais de referência.